Maria Lopes

Maria Lopes

sexta-feira, junho 23, 2017





Imagem do Canal no Recanto de Itaipuaçu

     Na sessão da Câmara de Vereadores de Maricá no Rio de Janeiro um vereador foi a tribuna discursou sobre o assoreamento do Canal de Itaipuaçu, comentou inclusive que se não conseguissse maquinário apropriado para o desempenho da tarefa solicitaria funcionários da Prefeitura de Maricá para fazerem a tarefa alegando que pelo local estar muito cheio traz perigo aos moradores das margens caso ocorra uma chuva muito pesada.    



 


terça-feira, junho 20, 2017

Gratidão por visitarem os Blogs Maria Lopes

Luz, AMor e Paz a todos.

Emilio Santiago e Jorge Aragão.

Boa Tarde a todos os amigoa e visitantes.

Em Maricá as Leis do Trabalho são desrespeitadas



O QUE VOCÊ ACHA DA COBRANÇA DA TAXA DE COLETA DE LIXO EM MARICÁ? 

Segundo a Constituição Federal de 1988, é totalmente legal. “A taxa cobrada exclusivamente em razão dos serviços públicos de coleta, remoção e tratamento ou destinação de lixo ou resíduos provenientes de imóveis, não viola o artigo 145, II, da Constituição Federal. comentou o Consultor Jurídico RobertJúlio de Bragança".

O QUE VOCÊ ACHA DA COBRANÇA DA TAXA DE COLETA DE LIXO EM MARICÁ? 

Participei  (25/04), da Pré-conferência Municipal de Saúde das Mulheres e  da 1ª Conferência Regional da Metropolitana II de Saúde das Mulheres, em Niterói,como representante dos profissionais de Saúde de Maricá assim como da Pessoa com Necessidades Especiais. 
Num dos Eixos de debates foi ressaltado pelos Delegados as questões trabalhor da  limpeza urbana de Maricá.
Como um dos principais pontos apresentados para votação pelos Delegados foi o concurso público e a valorização do profissional da coleta do lixo urbano  segundo a Constituição Federal de 1988 e o exercício do artigo 165 da Consolidação das Leis do Trabalho

Fotos: Maricá, 17 de Junho de 2017
   Maria Lopes de Andrade Jornalista.  
XXX ENCONTRO NACIONAL DE ENGENHARIA DE PRODUÇÃO 
Segurança do trabalho pode ser entendida como os conjuntos de medidas que são adotadas visando minimizar os acidentes de trabalho, doenças ocupacionais, bem como proteger a integridade e a capacidade de trabalho. A falta de segurança no trabalho ocasiona acidentes, e uma das classes afetadas diretamente é a dos profissionais da coleta de lixo, que estão expostos a vários riscos no decorrer de suas atividades. Essa profissão, quase sempre é desvalorizada e por isso não desperta a preocupação necessária em relação à segurança na qual o ofício exige. 
Notadamente a falta de conscientização da população, em não armazenar adequadamente o lixo, bem como a manifestação do preconceito em relação aos profissionais da coleta, pode ocasionar riscos. Esses podem ser: físicos, químicos, mecânicos, ergonômicos, biológicos e sociais. Todavia, a exposição aos agentes biológicos faz com que o trabalho de coleta do lixo urbano seja considerado insalubre, sendo assim, os coletores de lixo têm direito ao adicional de insalubridade de grau máximo. 
Outras situações nos quais esses profissionais são facilmente acometidos são: existência de agulhas de seringas, pedaços de vidros, espetinhos, odor fétido ao qual eles têm que suportar vindo dos lixos recolhidos. A atividade de recolhimento de lixo exige que os coletores corram, andem, carreguem peso possivelmente acima do seu limite, suportem chuvas, altas temperaturas, andem pendurados no caminhão, além de ficarem expostos aos ruídos externos do veículo coletor.
No entanto, apesar da importância desses trabalhadores para a cidade, eles são pouco valorizados. Diante deste contexto, esta pesquisa visa responder a seguinte questão: 
"As condições de trabalho estão garantindo a preservação da saúde e integridade físisica"? 

SEGURANÇA DO TRABALHO DOS PROFISSIONAIS DA COLETA DE LIXO NA CIDADE DE BOA VISTA-RR



 IMPORTÂNCIA DO USO DOS EQUIPAMENTOS DE PROTEÇÃO INDIVIDUAL PARA OS CATADORES DE LIXO
O trabalhador, enquanto no exercício do trabalho, indicando medidas preventivas (Higiene do Trabalho) e remediando os efeitos através da medicina do trabalho propriamente dita (CESARINO JÚNIOR,1997). 

Com a implantação do Programa Nacional de Saúde do Trabalhador, objetivou-se reduzir os acidentes e doenças relacionadas ao trabalho, mediante a execução de ações de promoção, reabilitação e vigilância na área de saúde. Já o Ministério do Trabalho e Emprego (MTE), 
coadjuvante nesse processo, tem o papel de realizar, entre outros, a inspeção e a fiscalização dos ambientes do trabalho em todo o território nacional. 

Para cumprir tal atribuição, fundamenta-se na Consolidação das Leis do Trabalho (CLT) e na Portaria n.º 3.214/19785, que criou as Normas Regulamentadoras (NRs), e, em 1988, as chamadas Normas Regulamentadoras Rurais (NRRs) aprovadas pela Portaria n.º 3.0676. Essas normas são compostas atualmente por 32 NRs e quatro NRRs, sendo continuamente atualizadas. Para prevenção dos riscos ambientais, a NR-9 – Programa de Prevenção de Riscos Ambientais. 

  O Brasil hoje dispõe de uma série de serviços voltados à prevenção de acidentes de trabalho, entre eles o mais importante é o desenvolvido pelas CIPAS (Comissões Internas de Prevenção de Acidentes) organizadas pelas empresas, compostas de representantes de empregadores e empregados, funcionando segundo normas fixadas pelo Ministério do Trabalho e voltadas ao serviço especializado em segurança e higiene do trabalho (NUNES, 2000).

A Medicina do Trabalho compreende o estudo das formas de proteção à saúde do trabalhador, enquanto no exercício do trabalho, indicando medidas preventivas (Higiene do Trabalho) e remediando os efeitos através da medicina do trabalho propriamente dita (CESARINO JÚNIOR,1997). 

Com a implantação do Programa Nacional de Saúde do Trabalhador, objetivou-se reduzir os acidentes e doenças relacionadas ao trabalho, mediante a execução de ações de promoção, reabilitação e vigilância na área de saúde. Já o Ministério do Trabalho e Emprego (MTE), coadjuvante nesse processo, tem o papel de realizar, entre outros, a inspeção e a fiscalização dos ambientes do trabalho em todo o território nacional. Para cumprir tal atribuição, fundamenta-se na Consolidação das Leis do Trabalho (CLT) e na Portaria n.º 3.214/19785, que criou as Normas Regulamentadoras (NRs), e, em 1988, as chamadas Normas Regulamentadoras Rurais (NRRs) aprovadas pela Portaria n.º 3.0676. 
Essas normas são compostas atualmente por 32 NRs e quatro NRRs, sendo continuamente atualizadas. Para prevenção dos riscos ambientais, a NR-9 – Programa de Prevenção de Riscos Ambientais. 10 As doenças do trabalho, ou doenças ocupacionais/profissionais, são aquelas decorrentes da exposição dos trabalhadores aos riscos ambientais, ergonômicos ou de acidentes. 

Elas se caracterizam quando se estabelece o nexo causal entre os danos observados na saúde do trabalhador e a exposição a determinados riscos ocupacionais (CONCEIÇÃO, 2001). Portanto, se existir risco presente, a conseqüência inicial é a atuação sobre o organismo humano que a ele está exposto, alterando sua qualidade de vida. Essa alteração pode ocorrer de diversas formas, dependendo dos agentes atuantes, do tempo de exposição, das condições inerentes a cada indivíduo e de fatores do meio em que se vive (CESARINO JÚNIOR, 1997). 

O Brasil hoje dispõe de uma série de serviços voltados à prevenção de acidentes de trabalho, entre eles o mais importante é o desenvolvido pelas CIPAS (Comissões Internas de Prevenção de Acidentes) organizadas pelas empresas, compostas de representantes de empregadores e empregados, funcionando segundo normas fixadas pelo Ministério do Trabalho e voltadas ao serviço especializado em segurança e higiene do trabalho (NUNES, 2000). 

O artigo 165 da Consolidação das Leis do Trabalho relata que, quando as medidas de ordem geral não oferecem completa proteção contra os riscos de acidentes, caberá à empresa fornecer, gratuitamente, equipamentos de proteção individual, tais como: óculos, máscaras, luvas, capacetes, cintos de segurança, calçados, roupas especiais e outros, que devem ser de uso obrigatório por parte dos empregados (CONCEIÇÃO, 2001).

O QUE VOCÊ ACHA DA COBRANÇA DA TAXA DE COLETA DE LIXO EM MARICÁ? 
http://maricainfo.com/2013/01/09/prefeitura-de-marica-inclui-taxa-de-coleta-de-lixo-no-iptu.html

Maria Lopes de Andrade Participei do CBO 2000 a convite do MTE,, Ministério do Trabalho e Emprego, Terapeuta Integrativa, novo conceito da OMS (Organização Mundial da Saúde) por integrar a mente, o corpo e o espírito no tratamento das pessoas.
Jornalista Reg. CPJ. 24.825 - 76 - RJ,Radialista, Parapsicóloga Clínica, Acupunturista,Reikiana Master, Homeopata Metafísica ( Coordenadora de Estagio do Curso de Extensão em Homeopatia da Faculdade Federal de Viçosa- MG/ Reg: Livro 10, Nº 216

E Vamo que vamo de música


Encontrei esta relíquia musical

Onde está dinheiro?

Aurora Miranda

Feita para o carnaval de 1938 -- nada aconteceu, com essa marchinha!....46 anos depois, "Onde está o Dinheiro" foi resgatada numa nova gravação, para o carnaval de 1984, na voz da baiana Gal Costa, e num frenético ritmo de marcha-frevo....Um sucesso de encher os olhos -- muito executada em 1984, e nos anos sub-sequentes!....( Walmir Dantas ).



segunda-feira, junho 19, 2017

O morador quer saber quando será a inauguração do Palco da Praça da 70  
Que sejam disponibilizado e tornado público o projeto do Palco da 70  através audiência pública em data previamente divulgada pela mídia local e representantes de todos os bairros para legitimar o ato.       


Na Placa da Praça da 70 em Itaipuaçu 
 Previsão para 4 meses
Valor total para Construção de 3 Palcos
Processo: 11139/2016 Prazo 4 meses
Estamos no dia 20/06/2017.


Placa Referente com valores referentes a construção do Hospital de Maricá





                                      

Valores:   43  994   178  95
                  1  808   798  49
                      527   409  18   Total : 46  330 386  2016